Leia também

Como criar uma cultura ágil por meio da liderança

Uma gestão baseada nos conceitos da cultura ágil significa ter equipes autodirigidas, descentralizadas, com focos bem determinados. Isso faz com que os colaboradores tenham autonomia, descentralize tarefas e trabalhe de maneira estratégica. 

Se nos métodos tradicionais os colaboradores conheciam o líder como chefes, que antes ordenavam e não escutavam os membros da equipe, atualmente, com a metodologia ágil, os líderes são caracterizados por um perfil facilitador, colaborativo, buscando objetivos em comum. 

Contudo, para você desenvolver uma cultura ágil nas empresas, precisa compreender os métodos agilizados. Neste artigo, você vai encontrar as principais informações para aplicar internamente. 

Liderança na cultura ágil

Primeiramente, antes de colocar em prática métodos ágeis, é importante que seja implantada uma cultura ágil a partir de conceitos importantes, como: transparência, confiança, empoderamento e interação entre membros de uma equipe.  

Na cultura ágil, a liderança investe em humanização, desenvolvimento do clima organizacional baseado na confiança e valorização dos membros das equipes. 

Na cultura ágil, a estratégia e planejamento guiam as ações. Assim, os líderes procuram entender como determinada conduta ajuda ou atrapalha o andamento do projeto, identificam problemas e estudam a melhor solução.   

Um ponto importante da cultura ágil é como os líderes desenvolvem soft skills a partir de uma boa comunicação, empatia e resiliência. 

Assim, a liderança busca compreender as necessidades dos colaboradores, a fim de incentivar talento e potenciais. Isso ocorre por meio de motivação, confiança, apoio e respeito. 

Portanto, os gestores na cultura ágil conduzem os colaboradores a novas competências, para que eleve o nível de satisfação dos clientes. 

Qual a diferença entre equipe ágil e liderança ágil?

Primeiramente, é importante ter em mente que a cultura ágil envolve propósitos, valores e missão bem estruturados.  

Na gestão, o foco é substituir o comando e controle, por uma liderança flexível, com alto poder de adaptação. Agora entenda a diferença entre equipe ágil e liderança ágil. 

Uma equipe ágil é conduzida para utilizar soluções e ferramentas inovadoras, como Scrum e Kanban. Assim, amplia-se a atuação e consegue entregar melhores serviços ou produtos aos clientes. Além disso, a própria equipe obtém resultado. 

Já a liderança ágil atua de maneira que inclua os membros da equipe, garantindo que que sejam importantes no processo. Suas decisões são descentralizadas e flexibilizadas, de maneira que garantam a integridade dos negócios. 

Dessa maneira, os líderes na cultura ágil criam métricas para determinar o sucesso das ações. Ao mesmo tempo, avalia-se quanto tempo é necessário para reavaliar se as metodologias ágeis e quando é necessário investir em outras tarefas. 

Alguns números revelam como a cultura ágil tem transformado o modo como líderes atuam e como os métodos são eficazes para os negócios.  

Para a área de Recursos Humanos, o artigo Embracing Agile da Harvard Business Review (2016), apresenta um aumento em recrutamento e seleção, chegando a 60% a mais. E a gestão de talentos aumenta cerca de 30 e 35%. 

Já o artigo The Agile C-suite a new approach to leadership for the team at the top (2020) afirma que quando há valorização dos métodos ágeis, os líderes reduzem o tempo dedicado a gerenciamento das operações pela metade. 

Scrum e Kanban na cultura ágil

É comum que ainda haja dúvida sobre essas duas metodologias ágeis, que são Kanban e Scrum. Por isso, vamos explicar um pouco sobre elas. 

Kanban pode ser entendido como um método de visualizar seu trabalho e deixar o fluxo de trabalho mais eficiente.  As equipes baseadas no Kanban têm o foco em:

  • Redução do tempo nos projetos; 
  • Alcançar o objetivo a partir de estratégias; 
  • Utilização de quadro Kanban; 
  • Constante melhoramento do fluxo de trabalho. 

Já as equipes têm o objetivo de lançar softwares funcionais com intervalos definidos, os quais são conhecidos como “sprints”. Seu objetivo é criar ciclos de aprendizagem, a fim de obter feedbacks dos clientes com maior rapidez. 

Assim, no Scrum, as equipes adotam atividades, como: 

  • Criação de artefatos especiais; 
  • Realização de reuniões regulares; 
  • Foco no avanço das coisas; 
  • Desenvolvimento de um Guia Scrum. 

Características de uma liderança na cultura ágil

Os líderes que aplicam a cultura ágil no modo com que faz a gestão de sua equipe demonstra algumas características, as quais têm como pilares: resultados e envolvimento. Acompanhe! 

Compartilhar resultados

Os colaboradores querem ter acesso aos resultados de projetos que estão envolvidos e compartilhar os números e feedbacks é essencial na cultura ágil. 

Isso envolve também envolver a equipe em reuniões importantes sobre o projeto, falar do processo e manter o diálogo sempre aberto. E incentivar a responsabilidade por meio de: 

  • Ser um bom exemplo;  
  • Proporcionar feedbacks; 
  • Promover brainstorms;  
  • Criar uma cultura de inovação; 
  • Dar créditos. 
Promover inclusão

Em outros textos já falamos de diversidade e inclusão, pois os temas são importantíssimos na sociedade atual.  

A inclusão é um ponto fundamental, pois é sobre os líderes de fator incluir as pessoas nos processos e ouvi-las, deixando claro que são importantes nos projetos. 

Assim, ao promover a inclusão, os gestores incentivam o pensamento crítico, colaboração e integração de todos os membros da equipe. Trata-se, então, do líder fomentar a diversidade e inclusão na cultura organizacional. 

Portanto, entender as pessoas com suas diferenças de gênero, idade, etnia e pluralidade, faz com que não tenham tratamentos diferenciados. Mas, como ser inclusivo? Veja:  

  • Promova diálogo sobre inclusão; 
  • Converse com o RH sobre diversidade; 
  • Encoraje opiniões plurais. 
Partilhar conhecimento

Como bem sabemos, todos nós passamos por uma longa caminhada até chegar em posição de liderança e muitos momentos servem como aprendizado para outras pessoas. 

Por isso, os líderes podem partilhar conhecimento e informações que acreditam ser importantes para sua equipe. Não somente como um método de ensinar, mas também incentivar. 

Neste tópico, não estamos falando de lições de moral ou palestras, mas sim, conversas sinceras e produtivas. Essa é uma troca que pode incentivar ainda mais os colaboradores e ajudá-los a enxergar comportamentos que os atrapalha. 

Desse modo, a liderança sob o ponto de vista da cultura ágil atua de maneira eficaz, rica de compartilhamento e envolvimento com a equipe. 

Leia também: Como a Tecnologia e Soft Skills podem ser cruciais para os gestores de agora. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Compartilhe:

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin